Movimento de Restauração: A Igreja de Cristo de Volta às Origens - Chegada e estabelecimento no Brasil

Chegada e estabelecimento no Brasil

A primeira tentativa de estabelecer o Movimento de Restauração no Brasil, entenda-se as Igrejas de Cristo, foi em 1927, com a chegada dos missionários Orlando Boyer (1893-1978), Ethel Boyer (1880-1968) e Vigil Smith(1902-2000). Foram enviados pelas Igrejas de Cristo norte americanas e se estabeleceram no nordeste brasileiro, inicialmente em Pernambuco. Em 1929 Bernardo Johnson, se juntou ao grupo. Até 1935, estabeleceram cerca de vinte congregações em Pernambuco, Ceará e Alagoas (AGOSTINHO JUNIOR, 2012, site).

Alguns fatores interromperam o crescimento desse projeto missionário, entre eles, a falta de recursos e apoio estrutural, mas o mais importante foi a adesão dos missionários ao movimento pentecostal local, liderado pela Assembleia de Deus, onde Orlando Boyer chegou a ocupar posição de destaque. Esse fato interrompeu estabelecimento do Movimento de Restauração no Brasil (SMITH, 2000, site).

A segunda tentativa se deu em 1948, com a chegada do missionário Lloyd David Sanders e sua esposa Ruth Sanders, em 25 de março de 1948. Por isso, David Sanders é considerado o pioneiro do Movimento de Restauração no Brasil (GONÇALVES, 2010, site).

Aos Sanders se juntaram, logo nos primeiros anos, J. Richard e Carolee Ewin, Ruth Spurgian e Ellem Case. Bill e Virginia Loft chegaram em 1952 e permaneceram em Belém por alguns anos, depois se dirigiram para Taguatinga no Distrito Federal, onde fundaram a Igreja de Cristo. Também no Pará iniciaram congregações, os missionários Clinton Benjamin e Phyllis Thomas, nas cidades de Belém e Macapá (AGOSTINHO JUNIOR, 2012, site).

Assim como esses, podemos citar vários outros missionários enviados para diversas regiões do Brasil, pelo Movimento de Restauração tais como: Richard Robison, David Baylees, James Moreland, Norma e Patty Maddux, Thomas e Libby Fife, Arthur Carter, Eugene Smith, Gerald Holmquist, Dale H. McAfee, Bill Metz e Eal e Ruth Haubner (GONÇALVES, 2010, site).

Ao chegar ao Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, o casal Sanders é recebido e orientado por Orlando Boyer, agora um missionário ligado às Assembleias de Deus e que os recebeu em sua casa. Em seguida, os conduziu para uma pousada na Tijuca.

David Sanders buscou informações sobre a Capital Federal localizada na região central do país. Pois, quando ainda estava no seminário no seu país, costumava orar diante de um mata do Brasil que tinha uma área marcada com a descrição “FUTURA CAPITAL”. Boyer lhe explicou que havia um projeto de construção e transferência da capital federal para a região centro-oeste. Então o casal, depois de passar alguns meses no Rio de Janeiro aprendendo o português, se dirigiu para Goiânia capital de Goiás, para se fixar o mais próximo da futura capital (GONÇALVES, 2010, site).

Em Goiânia iniciou uma pequena escola para crianças, no local que era realizada alfabetização e ensino bíblico. Esse foi o ponto inicial de contato do casal missionário como o povo brasileiro. Na medida em que o trabalho social se desenvolvia, o evangelho era pregado e as pessoas se convertiam. Entre 1953 e 1955, foi inaugurado o primeiro templo da Igreja de Cristo no bairro, de Vila Nova em Goiânia/GO (FIFE, 2010, site).

Enquanto aguardava o início da construção da capital federal, Sanders prosseguia pregando o evangelho em Goiânia nos bairros Vila Nova e Bota Fogo (hoje Setor Universitário), posteriormente se estendendo para cidades vizinhas, como Silvânia. Por essa ocasião, fundou um seminário teológico, hoje conhecido como Instituto Cristão de Goiânia. Enquanto a igreja crescia, aumentava o número de obreiros brasileiros que se somavam a outros missionários americanos que chegavam para colaborar e até mesmo desbravar outras regiões.

Em 1955, o então Presidente da República, Juscelino Kubichek inicia a construção de Brasília, David Sanders vai ao Rio de Janeiro requisitar uma área para construção de um templo, ao recebê-la, inicia a construção. De forma que Brasília é inaugurada em
1960, no mesmo dia David Sanders promove um culto de consagração do terreno com a presença dos missionários Dik e Cay Ewing, Merlin e Gertrudes Shields, Ed e Lula Knowles e Ruth Spurgeon, com esse ato, o Movimento de Restauração se estabelece na nova capital.

Na década de 1960 outras igrejas são iniciadas, o missionário americano Gerald Holmquist se dirige para Anápolis e Pires do Rio/GO, Artur Carter para Belo Horizonte/MG e Luziânia/GO, Bill Metz para Gama/DF, H. McAFee para Ceres/GO e Eugene Smith inicia a igreja em São Paulo (GONÇALVES, 2011, site).

Na década de 1970, há um número crescente de pastores brasileiros treinados no Instituto Cristão de Goiânia, assumindo a liderança das igrejas: Florisvaldo Moreira dos Santos, Herculano Ferreira Quirino, Anabor Inácio de Macedo, Iderval Gonçalves dos Santos, José Nascimento Valdor G. Abreu Pena, Ulisses Borges, Edson Pereira de Gouveia, Moisés Santana, Justino Moaci Rosa, Guilherme Santana, Waldiberto Moreira dos Santos e outros. Nessa década, foi criado o Concílio Ministerial das Igrejas de Cristo, órgão que se tornará um importante instrumento para a construção e manutenção da unidade das Igrejas de Cristo em torno da mensagem do Movimento de Restauração (GONÇALVES, 2011, site).

Em 1988, a Igreja de Cristo brasileira envia os primeiros missionários, Robert e Delane Fife para Portugal. Com esse ato se inaugura uma nova fase no movimento no Brasil. Em 1995, são enviados para Moçambique, Cleber e Juracema.

Por se tratar de um movimento que defende o sistema de governo de igreja congregacional independente, o desenvolvimento parte de várias igrejas simultaneamente, às vezes, sem contato entre si. Com o passar do tempo é que se encontram e começam a se relacionar. Cada congregação tem autonomia para consagrar seus próprios obreiros, abrir novas congregações e enviar missionários. A aproximação é desenvolvida através dos seminários teológicos e pela parceria no envio de missionários, de associações regionais de pastores, de congressos de jovens, congressos de mulheres, conferências missio nárias e convenções, essas realizadas anualmente pelo Concílio Ministerial das Igrejas de Cristo no Brasil, órgão eleito pelas Igrejas de Cristo (GONÇALVES, 2011, site).

Hoje existem aproximadamente 440 igrejas das quais 80 estão no Distrito Federal, 300 em Goiás e 60 em outros estados. Contando com 90.000 membros. As Igrejas de Cristo no Brasil mantêm diversas instituições, entre elas a Missão Cristã do Brasil que realiza assistência social, preparo teológico e missiológico. A MCB, em parceria com as Igrejas de Cristo, envia e mantêm missionários brasileiros em Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, Portugal, Jordânia, Líbano, Paraguai e Estados Unidos (AGOSTINHO JUNIOR, 2012, site).

Embora as Igrejas de Cristo adotem o sistema congregacional independente como forma de governo, têm um concílio ao qual as igrejas não são obrigadas as se filiarem, porém voluntariamente, a maioria é filiada. Esse concílio participa na organização da 18ª Convenção Mundial do Movimento de Restauração, que se realizará em julho de 2012 em Goiânia, cidade onde esse movimento se iniciou no Brasil (FIFE, 2010, site).