A Verdadeira Igreja de Cristo

A IGREJA DE CRISTO
QUE DIZEM AS ESCRITURAS A RESPEITO DA IGREJA?

Houve e ainda há muita confusão acerca da Igreja. Fica parecendo que existem muitas igrejas e muitos caminhos e, por isso, muitas pessoas sinceras e devotas estão confusas. Elas desejam saber quem ou qual é a certa. Indagam: "havendo tantas igrejas, a qual delas devo unir-me?" Naturalmente, muitos pensam que, existindo tantas igrejas, e todas diferentes em algo, certamente nem todas podem estar certas, e a questão surge se qualquer uma é certa. O propósito deste artigo é citar o que dizem as Escrituras sobre o assunto, crendo que, se as pessoas conhecerem o que o Senhor disse, descansarão naquilo e esquecerão as confusões produzidas pelos homens.

A QUEM PERTENCE A IGREJA?

A primeira coisa a guardar em mente é a quem pertence a igreja. A igreja pertence a Jesus; é Dele. A igreja não pertence a nós; nem é nossa, nem de qualquer outro grupo de homens. Podemos pertencer à igreja, mas a igreja não nos pertence. Essa compreensão nos ajudará a determinar outros fatos a respeito da Igreja. Jesus chamou-a: "Minha igreja" (Mateus 16.18); e Paulo descreveu: "A igreja de Deus que ele resgatou com seu próprio sangue" (Atos 20.28).

Se a igreja fosse nossa, poderíamos nomeá-la e denominá-la, mudar suas ordenanças, modificar os requisitos e condições para admitir membros, etc., de acordo com nossa própria vontade. Mas, sendo de Cristo, Ele, e somente Ele, pode dar Seu nome, ordenanças e requisitos para tornar-se membro dela. Saber disso nos ajudará a determinar o nome, ordenanças e regulamentos da igreja.

QUEM É A CABEÇA DA IGREJA?

Todos concordam que há Um e unicamente Um só Salvador, e que não há outro. "E sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja" (Efésios 1.22). Procurando a Igreja que pertence a Cristo, deve-se achar uma igreja em que Cristo é a única cabeça e não somente uma das cabeças.

QUANDO E ONDE FOI SUA IGREJA FUNDADA?

Para identificar a igreja de Cristo, devemos saber quando e onde foi fundada ou criada. Cristo disse que edificaria Sua Igreja (Mateus 16.18). Onde e quando foi aquela igreja edificada? A história nos dá a data, lugar e circunstâncias da fundação de muitas igrejas. Quando e onde foi fundada a igreja de Cristo?

Felizmente, o Novo Testamento nos dá uma boa história da fundação e dos primeiros anos da igreja de Cristo. Em Atos 2, encontra-se a história da fundação de Sua Igreja, de acordo com a promessa pelos apóstolos comissionados por Ele. Aqui, segundo suas instruções, as condições de entrada foram reveladas, e os primeiros convertidos admitidos. A Igreja de Cristo foi fundada em Jerusalém no primeiro dia de Pentecostes após a ressurreição de Jesus (Atos 2).

REQUESITOS PARA SER MEMBRO

As expressões "unir-se à igreja" ou "passar à igreja" não se encontram no Novo Testamento. Ali, a pergunta dos perdidos não era como podiam unir-se à Igreja, mas como podiam tornar-se salvos. Foi-lhes dito o que necessitavam fazer e o fizeram. Lemos: "E todos os dias acrescentava o Senhor à Igreja aqueles que se haviam de salvar". Claramente, então, a coisa a fazer é cumprir o que Deus exige para se salvar, e Deus acrescentar-te-á à igreja do Seu Filho.

São apresentados, no livro dos Atos dos Apóstolos, cinco casos modelares de pessoas que se converteram e nos quais podemos ver, exatamente, o que necessitamos fazer para sermos salvos. Eles são: os três mil (Atos 2), o eunuco (Atos 8), Saulo, que se transformou em Paulo, o apóstolo (Atos 9), Cornélio (Atos 10) e o carcereiro de Filipos (Atos 16).

Estudando estes casos e, especialmente, os mandamentos dados a eles, notamos que cinco coisas são exigidas:

1. Crer no Senhor Jesus de todo o coração
2. Arrepender-se dos pecados
3. Fazer profissão de fé em Cristo
4. Batizar-se em Cristo
5. Continuar fiel na fé

Em cada caso, é mandada, notada ou indicada por inferência. Arrependimento é uma vez mandado, três vezes mostrado, e uma vez inferido. Profissão de fé, uma vez inferida e uma vez notada. Batismo é, em cada caso, ordenado ou notado. A vida fiel é, em todos os casos, ou mandado ou mostrada nos capítulos subseqüentes. As Escrituras Sagradas, assim, claramente, nos informam o que nos é exigido pelo nosso Salvador.

NOMES ESCRITURAIS PARA A IGREJA

A igreja é chamada "Noiva de Cristo". Evidentemente, a noiva deve usar o nome do Seu marido! Cristo disse: "Minha Igreja"; por que não chamar Sua Igreja "Igreja de Cristo"? Os nomes pelos quais a Bíblia denomina a Igreja são: "As Igrejas de Cristo" (Romanos 16.16; Efésios 5.23) "O Corpo de Cristo" (Colossenses 1.24; Efésios 4.12 e 5.23), "A Igreja de Deus" (Atos 20.28; I Corintios1.2; I Timóteo 3.5) e "Igreja do Deus Vivo" (I Timóteo 3.15).

ORGANIZAÇÃO DA IGREJA

A igreja do Novo Testamento consiste de "santos", "diáconos", e "pastores, bispos ou presbíteros" (Filipenses 1.1). Outros nomes aplicados aos "santos" são: "discípulos", "irmãos" e "cristãos". "Discípulos" refere-se a sua situação como aprendizes ou seguidores de Cristo. "Irmãos" tem referência à sua nova relação uns com os outros. "Santos" indica sua condição redimida, em contraste à sua antiga e triste condição de perdido. "Cristão" é, evidentemente, nome dado para indicar tudo isso, e inclui todas estas relações.

Os "presbíteros, pastores ou bispos" são aqueles que alimentam e zelam, num sentido espiritual, o rebanho de Deus; as exigências quanto a seu caráter estão bem explicadas em I Timóteo 3 e 5; I Pedro 5.2 e 3 e I Tessalonicenses 5.12. O caráter, os deveres e a posição do "diácono", que tem por responsabilidade zelar do rebanho de Deus no sentido material, são bem traçados em Atos 6.1-3 e I Timóteo 3.8.

Há também "evangelistas ou missionários", que se dão à tarefa de evangelizar até os confins da terra; mas esses são mais servos do que oficiais de congregações. Nos primeiros dias da igreja, houve também os "apóstolos", os quais foram chamados e comissionados diretamente pelo Senhor Jesus, e tinham por seu trabalho especial a fundação da igreja.

ORDENAÇAS DA IGREJA

Um exame cuidadoso do Novo Testamento revela que há somente duas ordenanças: "o batismo" e a "ceia do Senhor", que representam e demonstram as épocas mais trágicas, mas também triunfantes, na vida do Senhor.

A comunhão dos Seus seguidores na Ceia do Senhor proclama Sua morte e sofrimento. O pão simboliza Seu corpo crucificado; e o vinho, Seu sangue derramado. Para celebrar o que, às vezes, chamamos "quebrar ou partir o pão", os discípulos se reuniam no primeiro dia da semana (Atos 20:7 e Coríntios 11.20-30).

No batismo, proclamam-se Sua morte, sepultamento e ressurreição. Somente crentes arrependidos são batizados (Marcos 16.16; Atos 2.28-41; 8:12-37 e 18.8). Também esse batismo deve ser de imersão, para ser "sepultado com Cristo"; como as Escrituras mostram em Mateus 3.16; Atos 8.38-39; João 3.5; Romanos 6.4 e Colossenses 2.12.

REGRAS DE FÉ E PRÁTICA

Em todos os sentidos, as Escrituras mesmas devem ser tidas pela Igreja como a única e suficiente regra de fé e prática (II Timóteo 3.16-17).