Movimento de Restauração da Igreja Neo-Testamentária

Disse Jesus: Edificarei a Minha Igreja. E as portas do inferno não prevalecerão contra ela, Mateus 16.18. Em Atos 2.47 lemos: “A cada dia acrescentava o Senhor à Igreja os que iam sendo salvos”.

 

Paulo a chamou de “Igreja de Cristo” Romanos 16.16. Sob a promessa de que as portas do inferno não prevaleceria contra ela varou séculos, enfrentando os Judaizantes do 1º século, Império Romano nos três séculos seguintes, a Institucionalização Romana em toda a Idade Média culminando com a Reforma Prostestante no século XVI, com Lutero e Calvino, passando pelo Escolasticismo Liberal do século XVIII. Mas a promessa continuava: “As portas do inferno não prevalecerão...”.

Em 1800, o Denominacionalismo e o Liberalismo desgastava a Igreja do Senhor Jesus (minha Igreja). Alguns pastores no EUA promoveram reuniões de avivamento com jejuns, orações e uma volta às páginas do Novo Testamento, acontecendo assim o Grande Avivamento no oeste americano com as reuniões de Cane-Ridge, promovidas por Barton W. Stone em uma capela rural do estado de Kentucky. Isto levou as igrejas a deixarem suas placas denominacionais e unirem em um só propósito de volta a Bíblia. Outros movimentos em outras regiões seguiram o exemplo.

Em 1809 Thomas Campbel e Alexander Campbel, na Pensilvânia, (pai e filho), imigrantes irlandeses, servindo a Igreja Presbiteriana, decidem deixar toda sua tradição religiosa em busca de uma fé mais simples baseada unicamente na Bíblia, publicando em 1809, a “Declaração e Discurso”, um manifesto público contra todo o esfriamento evangélico relembrando os valores da Reforma do século XVI, mas valorizando a Igreja de Cristo do 1º século. Editaram “slogans” tais como: “Onde a Bíblia fala, falamos, onde a Bíblia cala, calamos”, “Não somos os únicos cristãos, mas somos unicamente cristãos”.

Em 1832 os grupos de Stone e Campbel se uniram em uma só bandeira: Restaurar a Igreja do Novo Testamento. Inúmeras denominações deixaram sua placas denominacionais para formarem um Movimento Bíblico, como diz Paulo em Efésios 4:3-6 – “Há um só corpo, uma só fé, um só batismo, um só Senhor, um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.

Este movimento formou um corpo sadio, vindo a se expandir por todos EUA em pouco tempo ganhando depois o mundo por intermédio de uma rede de missionários patrocinados pelas igrejas locais, estando hoje (2011) em mais de 150 nações pregando a mesma mensagem: “Volta a Bíblia”, “Fale onde a Bíblia fala e Cale onde a Bíblia cala”. O movimento de Restauração aportou-se no Brasil em 1927, na região nordeste, onde hoje se encontra várias igrejas de Cristo, mas os missionários pouco tempo depois, voltaram aos EUA, quase extinguindo o recém-trabalho naquela região.