David Sanders, uma história... - XXV – Tudo Tem Início em uma Escola

XXV – Tudo Tem Início em uma Escola

A nossa casa era em frente ao Liceu de Goiânia, uma pequena casa de fundo, de um só quarto. Somente eu e Dona Ruth. Não tínhamos muito dinheiro para pagar aluguel, e a nossa bagagem não havia chegado ainda. Compramos um colchão, e deitávamos no chão, e começamos lá a fazer um fogão.

Então, ali, iniciamos uma escola; isto é, com aquele mesmo professor de inglês que se ofereceu para nos ensinar português, ao pedir que ensinássemos inglês para ele, que já falava, mas não tem bem realmente.

Contudo, estudamos com ele alguns meses. E, no mês de setembro, chegaram lá duas crianças, para ouvir a nossa língua, ou, não propriamente isto, mas pedindo trabalho, e, eu devo ter estranhado...

Não sei por que aconteceu assim, mas Deus sabe por que estas crianças chegaram ali, falando e pedindo trabalho.

Achamos que deviam vir trabalhar, se bem não precisássemos de duas crianças trabalhando para nós... Mas, eram crianças.

E vinham de Vila Nova. Não tinham leitura; nem sabiam ler e, depois, trouxeram outras crianças com elas. Finalmente, dissemos que poderíamos ensinar-lhes a ler. Loucura – não é?! – ensinar se não poderíamos falar...

Mas, começamos a ter uma escola à tarde, quase todos os dias da semana. E chegaram quatro, seis, várias crianças.