David Sanders, uma história... - XXX – O Nome da Igreja: O Ideal da Restauração

XXX – O Nome da Igreja: O Ideal da Restauração

Lá nos Estados Unidos, onde nasci, as igrejas eram chamadas “Igrejas de Cristo”. Digo, das seis igrejas que formavam a comunidade onde nasci, três se chamavam Igrejas de Cristo, e as outras três, Igrejas Cristãs.

A tradição era o ideal do Movimento de Restauração da Igreja: a formação de igrejas que usassem os nomes bíblicos e, tanto quanto possível, usando o ideal do movimento para escapar de ser separatista. Isto é, não queria ser uma separação, uma igreja separada das outras como tradicionalmente ocorria entre as igrejas cristãs da época.

A ideia nascera quase duzentos anos antes, em 1801, em “Kane Hide”, através de um avivamento no leste dos EUA... Houve, na época, várias campanhas evangelísticas em massa. Vários homens de Deus acharam bom acabar com o denominacionismo; e se ajuntaram, e formaram uma igreja sem dizer que era uma denominação, mas formaram uma “associação de Igrejas”, em lugar de “Igrejas”.

O ideal era uma formação sem organização denominacional, e sem leis denominacionais ou regras. Era para a Igreja se unir em torno dos principais fatos bíblicos; se são convertidos, a posição de união deve ser pela conversão bíblica.

E eles (alguns deles) eram presbiterianos e metodistas; outros, batistas, que se uniram e, entre ideias, concluíram todos que o batismo deve ser pelo sistema de imersão.

Mas, não só este ponto fora obrigatório: também toda pessoa que confessa Jesus como Salvador e Senhor de sua vida deve ser reconhecido como irmão.

É uma espécie de unidade, não é?! Este ideal começou a crescer aqueles dias, abrindo novo e grande avivamento no país, que deu a ideia de todos se associarem. Naturalmente, com o crescimento, esses grupos se reuniram para convenções, congressos e campanhas evangelísticas.

Mas, o grande início foi demonstrado quando ocorreu uma convenção ao ar livre, em Kane Hide, e várias igrejas estavam ali juntas. Uns pregavam de um lado, outros de outro; e houve uma unidade e um avivamento real entre as pessoas.

Depois, todos eles voltaram para suas casas, pensando sobre o que estava acontecendo, e começaram a sentir que precisavam formar um plano de unidade, de trabalharem reconhecendo-se uns aos outros como irmãos. Achavam que Jesus ia reconstruir a sua Igreja, e que o nome desta deveria ser bíblico. E tem no mínimo um lugar onde está escrito “as Igrejas de Cristo vos saúdam”, não é?! E, aí, o nome da Igreja de Cristo nasceu.

Junto com esta, nasceu a Igreja Cristã, congregacional; mas, todas, com o pensamento de restaurar somente o ideal bíblico original. E, naturalmente, é que isto chegou até mim, onde nasci...