David Sanders, uma história... - VI – Uma Grande Descoberta

VI – Uma Grande Descoberta

Aconteceu um incidente que gostaria de contar, que acho interessante...

No meu primeiro ano, eu via os alunos do quarto ano com admiração, e peguei amizade com alguns deles. Porque lá estavam aqueles que tinham o tipo para pastores, já preparados. Mas, com alguns, de mais idade também, e especialmente um, não sei por que, peguei mais amizade. Assim ele passou a ser um conselheiro para mim.

Eu estava achando difícil aquele primeiro ano da Faculdade, e não sei por que as pessoas ficam tristes quando não tem razões para ficar, não sei, mas a pessoa fica triste... E numa noite eu fui lá onde ele dormia para orar comigo e dar-me sugestões, trocar ideias.

Batendo na porta, descobri que ele estava no quarto de outra pessoa. Bati na porta desta, alguém abriu um pouquinho, estava escuro lá, e eu falei que queria falar com Kérmit, este irmão pastor, irmão mais velho, e eles me convidaram a entrar. Descobri que estava ali o grupo do quarto ano orando. Então, pensei: “Que maravilhoso, não é?! Que coisa! Homens dedicados a orar...”.

Assim, estive nas orações desse grupo e, depois, conversando com eles. Mas, aquela oração fora uma benção em minha vida, por sentir toda aquela dedicação à oração. Porque pareceu que, nos dias de aprendizagem e ignorância, estas coisas são uma bênção, não é?!