David Sanders, uma história... - IX – O Acidente

IX – O Acidente

No terceiro ano de estudo, antes de voltar para casa, foi o começo da Segunda Guerra Mundial, em 1939. Então, passei (parece-me) dois anos na fazenda de meu pai antes de voltar para a Faculdade.

Foi quando um homem me disse que havia uma obra lá, na cidade dele. Estavam construindo um depósito para exercício e precisavam de trabalhadores. E pensei: Devem pagar bem – não é?! – um trabalho desses, e fui trabalhar.

E tive uma experiência bastante triste!

Estava lá, já, mais ou menos um mês – não lembro bem! Numa manhã cedo, eu estava no fundo da camionete, e saímos de uma obra para outra. No cruzamento, um caminhão lotado de pedras bateu no nosso, e jogou-nos abaixo... Isto é o que contaram para mim, porque eu não me lembrava de nada: acordei num hospital, e não sabia quem eu era.

Estive lá alguns dias, e minha irmã foi me visitar... Eu não a reconheci. Ela ficou chocada. Depois – parece-me – eu reconheci, e aceitei que ela era minha irmã.

Mas – graças a Deus! – houve mensageiros para avisar e pedir orações. Muitos amigos, nas casas e nas igrejas, especialmente as seis congregações que eu considerava como minha igreja, e a Faculdade, onde tinha os irmãos e todo mundo que ouvira falar do meu acidente.

Na cidade, onde já assistira, numa igreja grande, uma espécie de “Tabernáculo da Fé”, o homem que lá me hospedara avisou-os para orar. E recebi cartões de todo mundo, de um monte de pessoas que dizia estar orando por mim.

Por fim, saí do hospital, quase incapacitado para voltar à escola naquele ano. Mas, ainda tinha um mês de férias que passei em casa, em recuperação.