Biografia de Walter Scott

Walter ScottWALTER SCOTT: O GRANDE EVANGELISTA DOS DISCÍPULOS DE CRISTO

"Levantem a mão esquerda. Agora comecem pelo polegar e repitam: Fé, arrependimento, batismo, remissão dos pecados e o dom do Espírito Santo”.


Nascido em uma família presbiteriana escocesa em 1796, Walter Scott é considerado um dos quatros grandes pioneiros do Movimento de Restauração, juntamente com Thomas Campbell, Alexander Campbell e Barton W. Stone. Na Escócia ele estudou na Universidade de Edinburgo e em 1818 imigrou para os EUA. Em Nova Iorque foi professor de grego e latim em uma Academia em Long Island. Em 1819 partiu "para a conquista do oeste" e foi morar em Pittsburgh, na Pennsyvania. Lá trabalhou na Academia do escocês George Forrester, que pastoreava uma igreja associada aos batistas-escoceses dos irmãos Haldane's. Após ser imerso nas águas por Forrester, ele deixou o presbiterianismo.

Em 1821 Alexander Campbell e Walter Scott se conheceram e desenvolveram uma grande amizade que durou até o fim da suas vidas. Quando Campbell deu início ao seu periódico foi Scott que sugeriu o nome “O Cristão Batista” (The Christian Baptist).

Walter Scott foi professor e editor. Todavia, foi como evangelista que ele obteve maior evidência. Conta-se que ao chegar em uma vila ou povoado, Scott tinha por hábito ir até a escola, se aproximar das crianças e perguntar se elas queriam aprender o "exercício dos cinco dedinhos":

"Levantem a mão esquerda. Agora comecem pelo polegar e repitam: fé, arrependimento, batismo, remissão dos pecados e o dom do Espírito Santo. Isso lhes ocupa os cinco dedos".

Ele repetia o exercício várias vezes até que aprendessem. Depois mandava as crianças repetirem o "exercício dos cinco dedinhos" para seus pais em casa dizendo que um pregador estaria falando à noite sobre os "cinco dedinhos".

Com essa estratégia de evangelização e após um ano de trabalho incansável, o número de membros das igrejas da Associação Batista de Mahoney,  que estavam mais abertas aos "Reformadores", havia multiplicado e seis novas igrejas haviam sido abertas. Confira o que o Dr. B. J. Humble escreveu sobre este período das igrejas batistas da "Western Reserve" localizada em Ohio:

"Fé, arrependimento, batismo, remissão dos pecados e o dom do Espírito Santo - este era o "Evangelho Restaurado" na pregação de Scott. O resultado foi um grande avivamento entre as Igrejas de Mahoney, mas de diferente classe dos avivamentos de Cane Ridge e outros lugares do oeste. Não havia emocionalismo, movimentos corporais ou reuniões ao ar livre".

Em 1823 Scott foi morar em Cincinnati, Ohio onde passou a editar o periódico "The Evangelist" (O Evangelista). Posteriormente ele foi eleito presidente da primeira instituição de ensino superior do nosso Movimento, o Bacon College em Georgetown, Kentucky.

 Entre os anos de 1827 e 1830 as tensões entre os "Reformadores" (seguidores das idéias de Alexander Campbell) e os batistas se aprofundaram. O grande fator que contribuiu para isso foi a pregação de Walter Scott descrita acima. Em 1830, Walter Scott propôs a dissolução da Associação Batista de Mahoney. Muitas outras igrejas e associações batistas aceitaram os ensinos de Campbell e o estilo de pregação de Scott. No ano em que se deu a separação definitiva entre "campbelistas" e batistas (1830), a "Reforma Presente" dos Campbell's tinha mais de dez mil membros, a maioria ex-batistas.

Durante a primeira grande controvérsia do nosso Movimento, que foi a respeito das sociedades que promoviam a colaboração entre as igrejas nas mais diversas áreas (missionárias, bíblicas e etc.), Walter Scott teve uma posição marcante. Alexander Campbell havia escrito vários artigos defendendo a colaboração entre igrejas  e a década de 1830 foi marcada pela adoção gradual da colaboração de igrejas. Por fim, em 1841, Campbell começou a escrever uma série de dezesseis artigos com o título “A Natureza da Organização Cristã” reafirmando sua posição, mas Walter Scott "se opôs fortemente e perguntou de maneira cortante: "Quem constituiu o irmão Campbell como nosso organizador?'"  Todavia, a maioria das publicações da irmandade e as congregações foram favorável à colaboração das igrejas nas "Sociedades". Todavia, na ocasião do falecimento de Scott, o velho Alexander Campbell escreveu:

"O conheci bem e por largo tempo. Amei-o muito. Não estávamos de acordo em tudo, mas nunca nos amamos menos porque não concordávamos em todos os detalhes.

Através dos olhos da fé e a esperança, espero ver-lhe no seio de Abraão... (Scott), junto a meu pai, foi meu mais cordial e infatigável companheiro de trabalho na origem e progresso da presente reforma".

Walter Scott faleceu no dia 23 de abril de 1861.

_______________________________________________

SOTO, Fernando. La Reforma Presente: Literature and Teaching Ministries, 1997, pág. 89.
Por aqueles tempos os Campbell estavam associados às Igrejas Batistas, o que durou até cerca de 1830.
HUMBLE. B. J. "La Historia de La Restauración" / disponível na Internet, pág. 17.
Alexander Campbell estava correto ao afirmar que as Escrituras fornecem a base bíblica do princípio da cooperação. Podemos ver esse princípio sendo aplicado na solução de problemas na eleição de Matias como substituto de Judas (At 1:12-26), na assistência às viúvas pobres (At 6:1-6), no relato da conversão dos primeiros gentios (At 11:1-18), nas questões doutrinárias polêmicas com a formação do primeiro concílio das Igrejas de Cristo (At 15:1-35), na expansão do Reino de Deus com o envio de missionários (At 13:1-3), no sustento dos mesmos (2Co 11:8-9; Fp 2:25; 4:15-18), no encontro em Trôade (At 20:4-7), no relatório da primeira viagem missionária (At 14:21-28), também podemos ver a cooperação como meio de assistência às igrejas (At 12:22-26; 14:21-23; 2Co 11:28).
HUMBLE, "La Historia de La Restauración", pág. 23.SOTO, La Reforma Presente, pág. 91, (citando Leroy Garrett, The Stone-Campbell movement: Na Anedoctal History of Three Churches, Joplin, MO.: College Press, 1981, pág. 206).